Início Atualidade John Elkington: “A ESG é importante, mas não é a solução para...

John Elkington: “A ESG é importante, mas não é a solução para todos os problemas.”

John Elkington A ESG é importante, mas não é a solução para todos os problemas

As metas climáticas para 2050 e o caminho ESG

As próximas duas décadas e meia são determinantes para a concretização das metas climáticas definidas para 2050. Trata-se de uma espécie de corrida contra o tempo, da qual todos conhecem a meta, mas ninguém tem a certeza de lá conseguir chegar em tempo útil. “Mesmo que sigamos uma agenda ESG durante 20 ou 30 anos, não é isso que nos vai salvar”, defendeu John Elkington. O empreendedor e especialista em sustentabilidade aponta que o caminho da sustentabilidade deve ser disruptivo e transformador da sociedade e das empresas.

A abordagem errada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

No entanto, a grande maioria das empresas ainda não compreendeu totalmente esta transformação. Segundo John Elkington, as organizações estão a abordar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de forma errada, pois estão a partir de práticas já implementadas em vez de definir uma estratégia a partir do zero. Ele destaca o papel da União Europeia na regulação das empresas e a importância da diretiva CSRD para evitar ações de “greenwashing” e uniformizar a atuação das empresas.

MAIS:  Exportações de vinhos portugueses caem 1,3% em 2023

O papel dos mercados financeiros na transformação

Os mercados financeiros têm um papel importante neste processo de transformação. Os benefícios ou penalizações que podem ser impostos às empresas que atuam em conformidade com os princípios da sustentabilidade contribuirão para uma maior consciencialização sobre a importância de mudar. No entanto, muitas instituições financeiras ainda estão a dormir e não perceberam as consequências de não fazer nada, afirma John Elkington.

A água em Portugal e as soluções para evitar perdas

Portugal tem água suficiente, mas o desperdício de água é elevado, segundo Joaquim Poças Martins, secretário-geral do Conselho Nacional da Água. É necessário captar e armazenar a água da chuva, fazer transvazes, dessalinizar e trabalhar na eficiência para evitar perdas tão elevadas. O presidente do Conselho de Administração da EDIA, José Pedro Salema, alertou para a necessidade de gerir melhor a distribuição da água, especialmente para a agricultura e para a produção de alimentos.

A gestão dos resíduos urbanos em Portugal

A gestão dos resíduos urbanos continua a ser um desafio em Portugal, apesar dos progressos realizados nas últimas décadas. É necessário implementar medidas de incentivo à reutilização e à adequada gestão dos resíduos, como o conceito “pay as you throw”. A consciencialização da população também é essencial, mas demorada.

MAIS:  Dia da Solidariedade: Voluntários MetLife fomentam a educação financeira
Artigo anteriorA ineficiência das redes elétricas está retardando a transição energética
Próximo artigoO Bitcoin atinge a marca de 35 mil dólares. É a primeira vez em 17 meses.