Início Atualidade Lobistas de combustíveis fósseis superam delegados em presença na COP28

Lobistas de combustíveis fósseis superam delegados em presença na COP28

petroleo loco

Presença sem precedentes de lobistas de combustíveis fósseis na COP28

Pelo menos 2456 lobistas de combustíveis fósseis inscreveram-se na COP28, superando em número os delegados dos 10 países mais vulneráveis ao clima. Essa presença é considerada “sem precedentes” e quase quatro vezes maior do que no ano passado. A Kick Big Polluters Out (KBPO), uma coligação internacional de organizações do clima, revelou esses números com base nos dados de inscrição deste ano.

Grande participação de lobistas dos combustíveis fósseis

Os lobistas dos combustíveis fósseis têm presença significativa na COP28, ultrapassando em número quase todas as delegações nacionais. Eles são apenas superados pelas pessoas trazidas pelo Brasil e pelos Emirados Árabes Unidos, que são o anfitrião do evento. A Associação Internacional de Comércio de Emissões (IETA), com sede em Genebra, é o maior grupo de lobistas, trazendo representantes de empresas como Shell, TotalEnergies e Equinor da Noruega.

Presença de gigantes dos combustíveis fósseis na cimeira do clima

A França trouxe gigantes dos combustíveis fósseis, como a TotalEnergies e a EDF, como parte de sua delegação nacional na COP28. A Itália também levou representantes da ENI, enquanto a delegação da União Europeia incluiu funcionários da BP, ENI e ExxonMobil.

MAIS:  Marcelo solicita reformas visando evitar contrarreformas

Críticas à influência dos lobistas na COP28

Ativistas do clima criticam a presença e influência dos lobistas de combustíveis fósseis na COP28. Eles consideram que esses lobistas recebem mais atenção e privilégios do que os delegados indígenas do Fórum Internacional dos Povos Indígenas sobre Alterações Climáticas. Além disso, acreditam que a COP28 não está tomando medidas reais para enfrentar a crise climática, investindo em soluções falsas baseadas em mecanismos de mercado e comércio.

Lobistas de combustíveis fósseis marcam presença na COP28

Uma presença “sem precedentes” de lobistas de combustíveis fósseis está sendo observada na COP28, a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas. Pelo menos 2456 lobistas inscreveram-se no evento, superando em número os delegados de países vulneráveis ao clima. O número de lobistas é quase quatro vezes maior do que no ano anterior, de acordo com a Kick Big Polluters Out (KBPO), uma coligação de organizações ativistas do clima.

Grandes empresas estão representadas na COP28

Entre os lobistas presentes na COP28, destacam-se grandes empresas do setor de combustíveis fósseis. A Associação Internacional de Comércio de Emissões (IETA), com sede em Genebra, trouxe 116 pessoas, incluindo representantes da Shell, TotalEnergies e Equinor. Além disso, a França levou gigantes dos combustíveis fósseis como a TotalEnergies e a EDF. A Itália também teve representantes da ENI, enquanto a delegação da União Europeia incluiu funcionários da BP, ENI e ExxonMobil.

MAIS:  Verde domina futuros na Europa e sessão na Ásia antes dos dados de emprego nos EUA

Criticas à influência dos lobistas

A presença massiva de lobistas de combustíveis fósseis na COP28 tem recebido críticas por parte dos ativistas do clima. Eles argumentam que esses lobistas recebem mais atenção e privilégios do que os delegados indígenas do Fórum Internacional dos Povos Indígenas sobre Alterações Climáticas. Também criticam a falta de ação efetiva na luta contra a crise climática e consideram que as soluções apresentadas são falsas e baseadas em mecanismos de mercado e comércio.

Artigo anteriorMelhor solução para o novo aeroporto de Lisboa é Alcochete e Vendas Novas
Próximo artigoGrupo DIA e Grupo Trinity chegam a acordo para venda da Clarel em Portugal