Início Atualidade Restalia fecha 2023 a crescer 31% no volume de vendas em Portugal

Restalia fecha 2023 a crescer 31% no volume de vendas em Portugal

A Restalia fechou o ano de 2023 com um aumento de 31% no volume de vendas em Portugal, esperando continuar a crescer dois dígitos em 2024.

Em 2019, a multinacional espanhola contava com 19 pontos de venda, duplicando a sua presença com 38 em 2021 e chegando aos mais de 55 locais em 2023. A Restalia espera manter o ritmo de crescimento, atingindo 100 unidades até ao final de 2025, tudo apoiado no bom desempenho do volume de negócios da sua rede de franchising.

A expansão da empresa no país deve-se à maior diversificação e oferta empresarial com a presença das cinco marcas do grupo desde 2023: à presença de 100 Montaditos, TGB, Pepe Taco e Panther Organic Coffee, juntou-se, em setembro, A Sureña, em Setúbal. Por outro lado, a maior regionalização do grupo também levou ao seu crescimento, com aberturas não só nas grandes cidades de Lisboa e Porto, mas também noutras cidades como Albufeira, Tomar, Castelo Branco, Setúbal e Viseu.

O peso dos espaços de rua continua a ser bastante significativo face à presença em centros comerciais. Embora acabe de abrir um novo 100 Montaditos no Centro Comercial Colombo, um dos maiores do país, 85% dos restaurantes estão localizados na rua, fruto do carácter social das marcas da Restalia, que se posicionam como ponto de encontro dos consumidores.

MAIS:  Prosegur cresce 10% no seu negócio de Security

Além disso, a Restalia continua a reforçar a aposta na flexibilidade dos seus conceitos, oferecendo uma grande variedade de formatos que se adaptam a qualquer espaço e situação: desde os locais mais tradicionais (os já mencionados ao nível da rua ou em centros comerciais), até formatos exclusivos como os biconceitos – onde os clientes podem desfrutar de duas das suas marcas num espaço partilhado -, ou outros mais pequenos, como foodcourts, quiosques, food trucks ou corners.

Artigo anteriorCriminalidade organizada e incerteza geopolítica entre as principais ameaças à segurança em 2024
Próximo artigoAções da EDP Renováveis têm recomendação elevada, mas previsões de perda de valor preocupam