Início Atualidade Falta de profissionais de cibersegurança pode comprometer integridade das organizações

Falta de profissionais de cibersegurança pode comprometer integridade das organizações

Numa era de digitalização acelerada, acompanhada por avanços rápidos em tecnologias de informação, as empresas estão cada vez mais conscientes da necessidade de reforçar a cibersegurança para proteger as suas infraestruturas críticas.
De acordo com um estudo da Cipher, a divisão de cibersegurança do Grupo Prosegur, há uma urgência iminente em promover a formação e o desenvolvimento de talentos especializados neste campo para enfrentar as crescentes ciberameaças.
A transformação digital trouxe desafios adicionais, como a proteção de sistemas em cloud e a gestão de dispositivos IoT, áreas que requerem competências específicas e avançadas.
Com a adoção em massa dos serviços de cloud, surge uma procura elevada por especialistas em segurança capazes de implementar arquiteturas seguras em ambientes híbridos, públicos e privados. Estes profissionais são essenciais para garantir a integridade e a privacidade dos dados e aplicações empresariais, especialmente em plataformas como AWS, Azure e Google Cloud Platform.
A inteligência artificial (IA) e o machine learning (ML) também estão a revolucionar a capacidade de deteção e resposta a ameaças, exigindo especialistas que possam desenvolver soluções que automatizem e otimizem a resposta a incidentes de segurança. A procura por profissionais com competências em IA aplicadas à cibersegurança está a crescer rapidamente.
A segurança da tecnologia blockchain, embora frequentemente associada a criptomoedas, também tem aplicações críticas na proteção da integridade dos dados e na gestão de identidade, reforçando a necessidade de especialistas que possam implementar e gerir soluções de segurança baseadas nesta tecnologia.
Por fim, a expansão dos dispositivos IoT no ambiente empresarial elevou a importância de profissionais especializados na proteção desses dispositivos contra ataques, garantindo a segurança e a comunicação eficaz entre eles.
A Cipher destaca que, além das competências técnicas específicas, há uma procura crescente por profissionais que entendam as regulamentações do setor, como NIS2 e ISO 27001, essenciais para manter as organizações em conformidade e seguras contra possíveis violações.
A formação contínua e o desenvolvimento de profissionais de cibersegurança são mais críticos do que nunca, sendo um fator chave para garantir a continuidade e a segurança das operações empresariais num mundo cada vez mais conectado e digitalizado.
MAIS:  Portugal solicita mais dois cheques do PRR
Artigo anteriorGrupo MCoutinho: Faturação, Crescimento, Aquisições, Expansão e Presença Nacional
Próximo artigoSetor da saúde enfrenta ameaças crescentes de cibercriminosos
Avatar photo
Equipo de la redacción central de EditorialOn. Somos muchos, de sitios muy distintos y vivimos por y para la información.