Início Atualidade Bitcoin (BTC) se aproxima de US$ 38 mil enquanto surge novo recorde...

Bitcoin (BTC) se aproxima de US$ 38 mil enquanto surge novo recorde de fornecimento em circulação

Serviço Nacional de Saúde, Função Pública, desgaste, governação, investimento, problemas, críticas, manifestações, cidadãos, oposição, medidas, população

A alta do Bitcoin e o recorde de fornecimento em circulação

A principal criptomoeda do mercado, o Bitcoin (BTC), está cotada na manhã desta sexta-feira, 24/11/203, em R$ 185.532,82. Os touros estão buscando romper com a resistência de US$ 38 mil eliminando as consequências do caso Binance x DOJ, mas alguns analistas duvidam que essa quebra será possível.

André Franco, especialista do MB Research do Mercado Bitcoin, aponta que a porcentagem de fornecimento em circulação de Bitcoin (BTC) que esteve ativo na rede pela última vez há um ano atingiu um recorde de 70,35%, superando o pico anterior de 69,35% em julho.

Segundo ele, o novo máximo reflete “uma forte crença dos detentores de bitcoin de que os valores ultrapassarão os máximos históricos de 2021”. Além disso, ele destaca que nos dados on-chain houve o acúmulo de 6 mil bitcoins por parte dos investidores de longo prazo (LTH). No Ethereum foram 61 mil ETH de saldo líquido positivo colocados em staking nas últimas 24 horas.

A liquidez em torno do nível de US$ 38.000

O analista do canal @Insider_leak_of_the_day aponta que há muita liquidez em torno do nível de US$ 38.000 e isso é um desafio tanto para os touros como para os ursos. No entanto, para ele, a vantagem é dos touros já que um rompimento pode levar o preço rapidamente para US$ 40 mil.

MAIS:  ExxonMobil produzirá lítio para baterias de veículos elétricos em 2027

A questão regulatória nos EUA

Olhando pela questão regulatória nos EUA, Victor Caribé, Chief Web3 & AI Officer da QINV, afirma que a hesitação da SEC em lançar uma regulamentação abrangente para as criptomoedas, como se viu com as suas ações contra Cardano e Solana, e a incerteza em curso quanto ao estatuto da Ethereum, é agravada pela natureza complexa e em rápida evolução da indústria.

Ele aponta que a situação é ainda mais complicada por recentes reveses judiciais, como o caso Ripple, que contestam o ponto de vista da SEC de que a maioria das criptomoedas são valores mobiliários. Estas decisões judiciais sugerem a necessidade de regulamentos com mais nuances.

O impacto da falta de regulamentação na credibilidade da SEC

“A aplicação seletiva da SEC, exemplificada nas suas relações com Cardano, Solana e a decisão Ripple, cria incerteza no mercado. Essa abordagem foi recebida com críticas de grandes bolsas dos EUA, como Coinbase e Kraken, que estão defendendo diretrizes regulatórias mais claras. A falta de uma estrutura consistente pode minar a credibilidade da SEC, potencialmente sufocando a inovação e levando as empresas a priorizar a conformidade em vez do desenvolvimento”, disse.

Ainda segundo Caribé, em meio a desafios judiciais e incertezas sobre o status das criptomoedas, juntamente com a resistência das principais exchanges por regulamentações mais claras, a abordagem atual da SEC levou à cautela do investidor.

MAIS:  Abanca adquire a totalidade do EuroBic

Portanto, o preço do Bitcoin em 24 de novembro de 2023 é de R$ 185.532,82. Neste valor, R$ 1.000 compram 0,0054 BTCs e R$ 1 compram 0,0000054 BTC.

As criptomoedas com maior alta no dia 24 de novembro de 2023, são: Blur (BLUR), Mina (MINA) e Fetch.ai (FET), com altas de 30%, 12% e 11% respectivamente.

O que é Bitcoin?

O Bitcoin (BTC) é uma moeda digital, que é usada e distribuída eletronicamente. O Bitcoin é uma rede descentralizada peer-to-peer. Nenhuma pessoa ou instituição o controla.

O Bitcoin não pode ser impresso e sua quantidade é muito limitada – somente 21 milhões de Bitcoins podem ser criados. O Bitcoin foi apresentado pela primeira vez como um software de código aberto por um programador ou um grupo de programadores anônimos sob o codinome Satoshi Nakamoto, em 2009.

Houve muitos rumores sobre a identidade real do criador do BTC, entretanto, todas as pessoas mencionadas nesses rumores negaram publicamente ser Nakamoto.

O próprio Nakamoto afirmou ser um homem de 37 anos que vive no Japão. No entanto, por causa de seu inglês perfeito e seu software não ter sido desenvolvido em japonês, há dúvidas sobre essas informações. Por volta da metade de 2010, Nakamoto foi fazer outras coisas e deixou o Bitcoin nas mãos de alguns membros proeminentes da comunidade BTC.

Para muitas pessoas, a principal vantagem do Bitcoin é sua independência de governos mundiais, bancos e empresas. Nenhuma autoridade pode interferir nas transações do BTC, importar taxas de transação ou tirar dinheiro das pessoas. Além disso, o movimento Bitcoin é extremamente transparente – cada transação única é armazenada em um grande ledger (livro-razão) público e distribuído, chamado Blockchain.

MAIS:  Os desafios e pressões do BCE para a sustentabilidade dos bancos europeus

Essencialmente, como o Bitcoin não é controlado como uma organização, ele dá aos usuários controle total sobre suas finanças. A rede Bitcoin compartilha de um ledger público chamado “corrente de blocos” (block – bloco, chain – corrente).

Esse ledger contém todas as transações processadas. Os registros digitais das transações são combinados em “blocos”.

Se alguém tentar mudar apenas uma letra ou número em um bloco de transações, também afetará todos os blocos que virão a seguir. Devido ao fato de ser um livro público, um erro ou uma tentativa de fraude podem ser facilmente detectados e corrigidos por qualquer pessoa.

A carteira do usuário pode verificar a validade de cada transação. A assinatura de cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes aos endereços de envio.

Devido ao processo de verificação e, dependendo da plataforma de negociação, pode levar alguns minutos para que uma transação BTC seja concluída. O protocolo Bitcoin foi projetado para que cada bloco leve cerca de 10 minutos para ser minerado.

Artigo anteriorAvanços na tecnologia impulsionam novas técnicas de assaltos 
Próximo artigo“Apertem os cintos” – Mercado em alta começa no início de 2024, afirmam líderes de troca de criptomoedas