Início Sustentabilidade Indústria agroalimentar preocupada com futuro. Orçamento do Estado não atendeu nenhuma medida.

Indústria agroalimentar preocupada com futuro. Orçamento do Estado não atendeu nenhuma medida.

indústria agroalimentar, proposta de Orçamento do Estado, medidas para competitividade, exportação, impostos indiretos

Federação das Indústrias Portuguesas AgroAlimentares preocupada com o futuro do setor

A Federação das Indústrias Portuguesas AgroAlimentares (FIPA) está “preocupada com o futuro do setor”, considerando que a proposta do Orçamento do Estado para 2024 não contempla “nenhuma” das medidas identificadas pela indústria como “necessárias para a sua competitividade”. A FIPA olha para a proposta de Orçamento de Estado para 2024 com preocupação, apesar de considerar positivas as medidas que visam a descida do IRS para alguns escalões e o objetivo de baixar o rácio da dívida pública abaixo de 100% do PIB.

FIPA critica agravamento de impostos e falta de medidas para exportação no Orçamento do Estado

Segundo a FIPA, a proposta de Orçamento de Estado para 2024 não harmoniza fiscalmente os produtos alimentares para a taxa reduzida e opta pelo agravamento do Imposto Especial ao Consumo sobre as bebidas refrescantes e alcoólicas. A federação lamenta também a falta de medidas relevantes para promover a exportação no setor agroalimentar, considerando-as decisivas para a eficácia dos instrumentos de promoção externa.

Presidente da FIPA critica proposta de Orçamento do Estado

O presidente da FIPA, Jorge Henriques, critica a proposta de Orçamento de Estado, afirmando que não responde às necessidades da indústria agroalimentar e agrava o poder de compra dos portugueses através dos impostos indiretos. Ele espera que, durante a discussão na especialidade no Parlamento e com o Governo, sejam feitas melhorias ao documento.

MAIS:  Prémios FIAP reconhecem iniciativa pioneira de ação ambiental na área da publicidade digital

O setor agroalimentar em Portugal

O setor agroalimentar é composto por 11 mil empresas, que empregam diretamente 110 mil pessoas e indiretamente mais de 500 mil. Em 2022, o setor exportou 7.040 milhões de euros.d

Artigo anteriorVisita de Marcelo à Bélgica com programa adaptado por razões de segurança.
Próximo artigoWeb Summit registra venda recorde de ingressos após boicote de Israel. Posição de Paddy é moderada.