Início Atualidade O término do contrato do Novo Banco seria positivo, mas nosso planejamento...

O término do contrato do Novo Banco seria positivo, mas nosso planejamento não parte do pressuposto de que isso ocorra

O término do contrato do Novo Banco seria positivo, mas nosso planejamento não parte do pressuposto de que isso ocorra

O CEO do Novo Banco reitera que um fim antecipado do Acordo de Capital Contingente – que permitiu as injeções do Fundo de Resolução – seria benéfico para o banco

O presidente executivo do Novo Banco, Mark Bourke, afirmou que um fim antecipado do Acordo de Capital Contingente (CCA) seria benéfico para o banco. No entanto, ele não está contando com essa possibilidade na gestão da instituição. Bourke ressaltou que, apesar de ser vantajoso, o planejamento do banco não presume que isso aconteça.

“Quanto mais cedo tivermos a possibilidade de pagar dividendos e normalizar o balanço, melhor é para o banco”

Bourke também explicou que antecipar o fim do CCA é algo que vale a pena explorar, mas depende de várias partes envolvidas. Ele já havia manifestado a vontade de fechar o acordo antes do prazo estabelecido, que é até o final de 2025. O CEO destacou que normalizar o balanço e poder pagar dividendos o quanto antes é benéfico para o Novo Banco.

Novo Banco com lucro recorde de 640 milhões de euros até setembro

O Novo Banco apresentou um lucro recorde de quase 640 milhões de euros até setembro. Essa informação foi divulgada durante uma conferência com analistas. A instituição está trabalhando para otimizar seu desempenho financeiro e continuar a crescer no mercado.

MAIS:  Alantra Equities rebaixa recomendação da Galp, mas aumenta preço-alvo

“Estamos preparados para um IPO no primeiro semestre de 2024”

O presidente executivo do Novo Banco, Mark Bourke, afirmou que a instituição está preparada para um IPO (Oferta Pública Inicial) no primeiro semestre de 2024. Essa medida faz parte dos planos de crescimento e expansão do banco.

Fechar acordo para injeções “seria oportuno”, diz CEO do Novo Banco

Bourke ressaltou que fechar um acordo com o Fundo de Resolução para obter injeções de capital seria oportuno para o Novo Banco. No entanto, ele reforçou que essa decisão depende de várias circunstâncias e partes envolvidas. O CEO está focado em buscar estratégias que beneficiem a instituição e contribuam para seu crescimento financeiro.

Leia Também: Novo Banco, CEO, lucro recorde, acordo de capital contingente, IPO

O CEO do Novo Banco, Mark Bourke, discute a possibilidade de um fim antecipado do Acordo de Capital Contingente e destaca a importância de pagar dividendos e normalizar o balanço o quanto antes. O banco apresentou um lucro recorde até setembro e está preparado para um IPO em 2024. Fechar um acordo para injeções de capital seria oportuno, de acordo com o CEO.

MAIS:  Comissão para a igualdade no trabalho e no emprego distingue MetLife
Artigo anteriorApós as azeitonas, os roubos no campo afetam as nozes
Próximo artigoConforama lança unidade de negócio B2B dirigida a profissionais