Início Atualidade A Temu ultrapassa a Shein e se torna a terceira maior força...

A Temu ultrapassa a Shein e se torna a terceira maior força mundial de retalho online

temu logo

Temu ultrapassa Shein como a terceira maior força mundial de retalho online

Em apenas seis meses, a Temu conseguiu ultrapassar a rival Shein como a terceira maior força mundial do mercado de retalho online. A empresa fundada em 2022, em Boston, pelo empresário chinês Huang Zheng pertence ao grupo PDD Holding e viu o número de utilizadores da plataforma chegar aos 467 milhões e surge agora empatada com o Aliexpress, no segundo lugar a nível mundial.

Temu ganha 241 milhões de utilizadores

A notícia é do El Economista, que partindo de dados do site Similarweb (que mede e divulga dados sobre o envolvimento dos utilizadores em sites e aplicações), revela que a Temu passou de 226,3 milhões de utilizadores, em junho do ano passado, para 467 milhões. Este número permitiu à gigante das vendas online passar do quarto lugar para o segundo, empatado com o Aliexpress.

Shein cai para o quarto lugar com a perda de quase 80 milhões de utilizadores

Para trás ficou a Shein, que em junho ocupava o terceiro lugar, com 251 milhões de utilizadores e cai agora para o quarto lugar com 172,3 milhões. Ou seja, a Temu ganhou 241 milhões de utilizadores e a Shein perdeu quase 80 milhões, reduzindo a sua dimensão em mais de 30%.

MAIS:  Lisboa encerra em alta mesmo com a família EDP atingindo mínimos de outubro

Amazon mantém a liderança com mais de 2,6 mil milhões de utilizadores

Na liderança mantém-se a norte-americana Amazon. Em junho, registava 2,3 mil milhões de utilizadores e terminou o ano com uma dimensão superior a 2,6 mil milhões.

Temu é uma plataforma especializada em produtos de baixo custo

A Temu é uma plataforma de venda online que se especializou na venda de produtos muitos baixos, com artigo a chegar a custar, muitas vezes, valores inferiores a 40 cêntimos.

Artigo anteriorHá previsões de abrandamento da economia global até 2024, alerta Banco Mundial
Próximo artigoGalp pede autorização para se juntar a queixa contra a Venture Global