Início Atualidade CaixaBank BPI reavalia a recomendação para baixo e o objetivo da Greenvolt

CaixaBank BPI reavalia a recomendação para baixo e o objetivo da Greenvolt

CaixaBank BPI reavalia a recomendação para baixo e o objetivo da Greenvolt

CaixaBank BPI revê recomendação e preço-alvo das ações da Greenvolt

O CaixaBank BPI reviu em baixa a recomendação e o preço-alvo das ações da Greenvolt. A nota de “research” indica a necessidade de “nova rotação de ativos e aumento da capacidade, que são críticos para restaurar a confiança no plano de negócio”. A empresa anunciou a venda de cerca de 70 megawatts (MW) de ativos solares e eólicos na Polónia e Espanha.

Procura por energia solar e eólica em Portugal

A procura por energia solar e eólica em Portugal tem vindo a aumentar, com um crescimento de 94% nos primeiros seis meses deste ano. O estudo foi realizado pela APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis.

Greenvolt e a estratégia de crescimento

A Greenvolt é uma empresa portuguesa que atua no setor das energias renováveis. A empresa tem como objetivo aumentar a sua capacidade instalada para 1 gigawatt (GW) até 2023, o que representa um crescimento significativo em comparação com os 672 MW que possui atualmente. A empresa pretende alcançar este objetivo através da aquisição de novos ativos e do desenvolvimento de projetos próprios.

MAIS:  Novo regulamento do Banco de Portugal sobre reserva de capital para risco sistémico no mercado imobiliário

Dificuldades financeiras da Greenvolt

A Greenvolt tem enfrentado dificuldades financeiras nos últimos tempos, o que tem levado a uma mudança na estratégia da empresa. A venda de ativos solares e eólicos na Polónia e Espanha faz parte desta nova abordagem, que visa reforçar a liquidez da empresa e reduzir o seu endividamento.

Perspetivas futuras

Apesar das dificuldades financeiras, a Greenvolt mantém-se otimista em relação ao futuro. A empresa acredita que o crescimento do mercado de energias renováveis em Portugal irá impulsionar o seu negócio nos próximos anos. A empresa está empenhada em expandir a sua capacidade instalada e a sua presença internacional, e continua a procurar oportunidades de investimento em novos mercados.

Artigo anteriorReestruturação no setor bancário: UBS despede 147 trabalhadores do Credit Suisse em Espanha
Próximo artigoLufthansa lança nova companhia aérea para reforçar voos de curta distância na Europa